Tudo sobre estrias

As estrias são um dos principais problemas estéticos que afligem as mulheres. Além de serem pouco atrativas, as estrias não se curam facilmente, sendo que a prevenção é mesmo o melhor remédio.

Alvo de muitas ideias falsas, as estrias são um assunto que afligem muitas mulheres (e homens) que nem sempre compreendem bem do que se trata.

Veja este guia completo que preparámos sobre as estrias para ficar a saber tudo!

O que são estrias

Para conseguir compreender as estrias, é preciso saber exatamente o que são. As estrias são um rompimentos das fibras elásticas que sustentam a pele. Quando estas fibras elásticas (compostas por colagénio e elastina) rompem, surge uma cicatriz – a estria.

Existem dois tipos de estrias, as brancas e as vermelhas:

  • Estrias vermelhas – São as estrias, ou seja, as cicatrizes recentes. São vermelhas, pois ainda se encontra sangue a circular no local numa tentativa de minimizar a lesão. Estas poderão ficar menores do que estão atualmente.
  • Estrias brancas – As estrias brancas são cicatrizes que existem há mais tempo, logo têm uma regeneração mais difícil.

As causas das estrias

A causa mais comum para as estrias é a distensão da pele. Alterações como o crescimento e o engordar e emagrecer são responsáveis pelo surgimento destas cicatrizes. A pele estica e se não tiver a hidratação necessária vai romper e criar as estrias.

Adolescência

Durante a adolescência é comum o surgimento de estrias devido ao crescimento, a pele estica e acaba por romper. As estrias surgem tanto nas mulheres como nos homens, no entanto, tornam-se mais visíveis no corpo das mulheres devido à depilação do mesmo. Apesar de as estrias serem comuns a ambos os sexos, os pelos do corpo do homem acabam por as cobrir, sendo assim um assunto que não preocupa a maioria dos homens.

Idade adulta

Estas cicatrizes também surgem na idade adulta, onde a mulher tem alterações não de crescimento, mas sim de peso. Engordar repentinamente ou emagrecer, pode levar a que exista o rompimento da camada elástica, criando as estrias.

Mesmo em mulheres sem alterações significativas de peso as estrias podem surgir, devido a falta de hidratação da pele ou predisposição genética.

Gravidez

Durante a gravidez cerca de 90% das mulheres sofre de estrias, principalmente na zona da barriga, nádegas, seios e coxas, as zonas do corpo da mulher que engordam na gravidez.

Estas começam a surgir a partir do 4º mês de gravidez, mas serão mais comuns no 7º, 8º e 9º mês, altura em que a pele está mais frágil.

Quais as zonas do corpo que são mais afetadas

As estrias afetam as zonas do corpo que mais sofrem com as alterações de peso ou crescimento. Podem surgir nas coxas, nádegas, ancas, seios e barriga. Já durante a gravidez, têm principal impacto nos seios e na barriga, na zona do umbigo, pois são as partes do corpo que mais alterações sofrem.
Como evitar estrias

Como evitar estrias

Apesar de existirem alguns tratamentos que podem atenuar a aparência das estrias, não há nenhum que as retire a 100%, sendo que a prevenção é ainda a melhor solução.

Uma vez que as estrias surgem pelo rompimento da camada elástica da pele, a melhor forma de as prevenir é através da hidratação e da aplicação de cremes especializados.

  • Hidratação: – É ainda hoje a forma mais simples de tentar evitar as estrias, sendo que alguns casos poderá não conseguir evitar totalmente o seu surgimento.

Utilize óleos específicos para a hidratação da pele do corpo, como óleo de rosa mosqueta, óleo de amêndoas doces, entre outros. Aplique diariamente acompanhado com uma massagem ligeira.

  • Banhos mornos – Os banhos demasiado quentes secam a pele, diminuindo a sua hidratação e capacidade de resposta às alterações.
  • Beba água – Manter a sua pele hidratada internamente é mais eficaz que a aplicação de cremes. Beba sempre dois litros de água por dia.
  • Atenção à dieta – Qualquer alteração de peso deve ser feita de forma faseada, para que a sua pele tenha tempo para se adaptar. Engordar ou emagrecer rapidamente vai criar estrias.
  • Cremes específicos – Além de manter a hidratação da sua pele através de óleos, pode ainda optar por utilizar cremes específicos anti-estrias. Estes foram elaborados unicamente com o intuito de atuar na camada interior da pele, hidratando-a e devolvendo elasticidade, ajudando assim a minimizar o risco de surgimento de estrias.

Forma correta de aplicar cremes e óleos

Cada zona do corpo tem uma configuração diferente e por isso a aplicação dos cremes, principalmente os específicos para estrias, deve ser feita de forma diferente.

  • Ancas e nádegas – Aplicar com uma massagem circular, lenta, com algum pressão e abranger toda a zona.
  • Coxas – Neste caso deve começar a aplicação na zona do joelho e aplicar até à anca, sempre efetuando passagens em sentido ascendente.
  • Seios – Aplicar do exterior para o interior. Não aplicar nos mamilos.
  • Abdómen – Aplicar com massagem circular no sentido dos ponteiros do relógio e de baixo para cima.

Tratamentos estéticos para as estrias

Tratamentos estéticos para as estrias

Existem vários tratamentos estéticos para as estrias, mas normalmente estes não as conseguem eliminar totalmente, apenas torná-las menos visíveis. Claro que tudo irá depender da sua pele em particular e do estado das estrias, se estão avançadas ou não. Antes de tentar algum tratamento estético, deve sempre consultar um médico especialista que irá avaliar e verificar qual a melhor solução para o seu caso específico.

  • Laser: – O laser fecha os vasos sanguíneos das estrias ainda avermelhadas e estimula a produção de colagénio para permitir a recuperação das estrias mais antigas.
  • Ácidos: – Alguns ácidos estimulam também a produção de colagénio que será responsável por devolver a elasticidade à pele. Durante o tratamento com ácidos para estrias a pele não pode ser exposta ao sol.
  • Peelings: – Tratamento que também estimula a produção de colagénio, mas através de aplicação de uma agulha cortante na zona da estria. Este trauma vai causar uma mancha roxa temporária e a produção de colagénio.
  • Dermoabrasão: – Trata-se do lixamento da estria que também vai produzir colagénio. É semelhante ao peeling, mas acresce a vantagem da pele ficar mais lisa, semelhante à pele que não tem estrias.
  • Intradermoterapia: – Injeção ao longo da estria de produtos que vão estimular a produção de colagénio e assim diminuir a visibilidade da estria.
Partilhe:Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on Twitter