Diferenças e rivalidades entre irmãos

A relação entre irmãos difere de família para família. Alguns irmãos adoram-se desde o primeiro momento e ganham uma cumplicidade e proximidade que se estende por toda a vida. Outros, escondem mais esse sentimento e acabam por ter uma relação com muitos desentendimentos, conflitos e discussões.

São muitos os aspetos que influenciam esta relação, começando pela personalidade de cada um e também pela expectativa que a própria família possui quanto à relação entre eles. Também contribui bastante a diferença de idades entre irmãos e mesmo a diferença de idades entre pais e filhos. Por isso mesmo, algumas mulheres ponderam não só a idade ideal para ser mãe, mas também o melhor intervalo entre filhos. Em geral, os irmãos com apenas um ano de diferença terão menos conflitos do que noutros casos.

Assim, com a chegada do segundo filho, os pais têm de estar bem preparados para mudanças na dinâmica familiar. O filho mais velho vai ter de se adaptar à nova realidade, enquanto o filho mais novo procura estabelecer o seu lugar na família.

Nesta situação, é normal surgirem alguns conflitos entre irmãos, pois eles têm de aprender a partilhar quase tudo: o espaço onde vivem incluindo muitas vezes o próprio quarto e os bens mateirias como os brinquedos, a televisão, etc. E claro, a atenção e o afeto dos pais, que deve ser igualmente repartida.Diferenças e rivalidades entre irmãos

O papel dos pais no controlo da rivalidade

A mãe e o pai têm um papel conjunto essencial nesta questão: eles devem ser mediadores da situação, incentivando para uma boa relação entre irmãos e agindo apenas quando é realmente necessário. Assim, os pais devem dar algum espaço para que cada criança tente resolver as divergências por si.

Os pais não devem comparar os seus filhos, pois esta atitude pode destacar demasiado um deles e isso coloca uma pressão desnecessária e desagradável no outro. Em vez de motivar a criança, ela pode sentir-se pouco valorizada ou que o irmão é melhor do ela o que provoca insegurança, falta de auto-estima e também pode gerar um conflito maior com o irmão.

Da mesma forma, qualquer demonstração de favoritismo por um dos filhos deve ser evitada a todo o custo. Mesmo que sinta uma ligação mais próxima com um dos seus filhos, isso nunca deverá prejudicar a relação que tem com os outros. Qualquer criança ao sentir que o seu irmão é o preferido dos pais pode sentir-se algo revoltado, ficando com ciúmes e ganhando uma maior necessidade de competir com o irmão.

O que fazer para evitar conflitos entre irmãos

Ao lidar diariamente com o irmão, a criança aprende a aceitar as diferenças que existem entre ambos e a respeitar os limites de cada um. Desta forma, um pouco de rivalidade entre irmãos pode ser algo positivo e saudável pois permite que a criança comece desde cedo a desenvolver de forma correta as suas competências sociais e ganhar uma maior tendência para a cooperação e solidariedade. No entanto, se a rivalidade ultrapassar os limites saudáveis e provocar um ambiente familiar negativo e desapropriado para as crianças, então é necessário agir.

Os pais devem tentar ser tolerantes face aos sentimentos dos filhos, aceitando que uma certa rivalidade é algo natural entre irmãos. Assim, devem-se mostrar compreensivos e disponíveis para falar e ajudar. Cabe à mãe e ao pai encorajarem os seus filhos para partilharem os seus sentimentos e emoções, mesmo que sejam negativos como o ciúme, medo, tristeza, etc.

É fundamental dar atenção a todos e nunca menosprezar os seus pensamentos ou comportamentos. E tal como já foi referido, não é suposto os pais comparem as características e capacidades dos seus filhos: é preciso aceitá-los tal como são e apoiá-los não o oposto.

Por fim, é também necessário mostrar o lado positivo de ter irmãos, promover a partilha e incentivar tempo de qualidade entre ambos. Os irmãos podem e devem fazer algumas atividades e brincadeiras em conjunto que ambos gostem. Com isso, criam-se alguns momentos de alegria e divertimento e fortalecem-se os laços entre eles.

Partilhe:Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on Twitter