A Erupção Dentária

Erupção dentária: cuidados que os pais devem ter

O nascimento dos dentes nos bebés e crianças até aos seis anos pode ser uma fase extremamente complicada.

Noites seguidas sem dormir e a angústia de ver o bebé sofrer com as dores consequentes da erupção dentária podem tornar-se numa verdadeira dor de cabeça.

A todos os pais que passam por essa fase, aconselha-se muita paciência e alguns cuidados a ter para ajudar o filho a ultrapassar esses momentos difíceis.

Sintomas da erupção dentária:

O primeiro dente aparece aos 3/4 meses. É normal que o bebé se babe, se torne rabujento e comece a levar objectos à boca, mordendo-os.

Podem também ocorrer problemas respiratórios e do sono e alterações no apetite (por volta dos 12-15 meses).

Modificações do comportamento (gritos, choro, irritabilidade, agitação), diarreia mais ou menos intensa e problemas de pele como pele vermelha e eritema das fraldas, são outros sintomas da erupção dentária.

Quais os cuidados que se deve ter?

Uma boa higiene oral é essencial nesta idade.

Deve-se dar à criança água após as refeições e limpar delicadamente os dentes com uma gase ou escová-los com uma escova dental macia molhada em água.

O cálcio, o fósforo, o fluor e as vitaminas C e D ajudam a garantir dentes saudáveis.

Deve ser evitado o aparecimento de cáries, não permitindo o uso da mamadeira na cama ao dormir nem mesmo durante a noite.

Após um ano de idade a mama nocturna deve ser desencorajada, assim como a alimentação frequente durante a noite.

Quando começam a nascer os dentes ao bebé, é preciso acalma-lo, confortando-o e, em todos os casos, massagear a gengiva com a ponta dos dedos.

É normal o bebé esfregar a zona dorida, pois faz parte do processo fundamental para a erupção dos dentes.

Deve dar-se à criança algo para morder que não seja perigoso, de preferência um objecto especialmente fabricado para esse fim.

A temperatura fria ajuda a tranquilizar as gengivas inflamadas e a diminuir as dores. Se a criança apresentar mais de 38 graus de febre deve ser levada a uma consulta médica.

Não utilizar alimentos com sacarose ou adoçantes artificiais na dieta da criança.

Por último e não menos importante, é necessário proporcionar à criança as melhores condições para enfrentar o problema, evitando qualquer excitação. 

Tratamento

Embora existam diversos medicamentos à venda nas farmácias para o alivio da dor, estes não devem ser utilizados sem prescrição médica.

Além disso, o médico apenas aconselha a sua utilização em casos excepcionais, por exemplo quando o problema é tão grave que impede o bebé de conseguir dormir.

No entando, de acordo com o sintoma que se manifesta procede-se a vários tratamentos: alivia-se a dor com paracetamol; contra a tosse e os distúrbios do sono, receita-se xaropes; para a diarreia suprime-se o leite, faz-se uma dieta adequada e antiespasmódicos e contra os problemas de pele, aconselha-se cuidados locais.

Não se faz tratamento oral local, pois a salivação abundante elimina o princípio activo dos produtos.

Nunca se deve utilizar gel com anestésicos, pois são perigosos.

Mulher entre muitas outras! --

Deixe um comentário

avatar

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

  Subscribe  
Notify of